0

Infestado de parasitas : Trachoma!

Thales e Rafaela são os responsáveis pelo Trachoma, com quem conversamos pra saber mais sobre esse duo insano, que propaga a música rápida e podre!

Como surgiu o projeto ? já que ele é bem recente?

Thales: Eu e a Rafa estávamos em um churrasco de confraternização no começo de ano e inspirados por som de bandas que gostamos e ouvimos pra caralho como Rawhead, Pulmonary Fibrosis, Halitosis, Hyperemesis, Sulsa,
Heinous, Regurgitate, Last Days Of Humanity, entre outras que fazem um goregrind pesado e sujo, decidimos montar uma banda nessa linha de som.

Vcs são velhos conhecidos da cena da região, vcs possuem outros projetos além deste? 

Thales: Além do Trachoma, atualmente estou em mais duas bandas que além de gravar, faço apresentações ao vivo que são o Commando FxUxCxKx e Human Hate. Também toquei muito tempo no MxDxKx banda bem conhecida na região e no underground, mas esta inativa e um bom tempo também no Dead Fetus Collection, que acabou. As demais são projetos que tenho com outros brothers de outros Países e regiões do Brasil que por enquanto ainda não tem apresentação ao vivo, apenas gravamos e lançamos material pelo mundo afora, que são o Sebum Excess Production (Brasil), Gross Human Deformation (Brasil), Bacterial Food (Brasil), Gonorrhea Breath (Estados Unidos) e Bedsore (Coréia do Sul). Estes projetos eu gravo e produzo as minhas partes aqui no meu home estúdio Deformed Face.

Rafa: Eu toco junto ao Thales (que tem esses 986767 projetos e bandas, hahaha) e Wesley (ex-Deathkando, Boçal) no Commando FxUxCxK desde quando o fundamos, em 2018. Além disso, vou fazer uma participação no Bedsore (Coréia do Sul) com Yuying Lee e Thales.
Tenho também um projeto com o Marcão (Obitto, MacGyver the Animal) parado, mas que estamos tentando voltar que é o NxSxNxTxBxMxPx.

Foto por Nata Lima

O que inspira vcs a compor?

Thales: Além das influencias sonoras, também nos inspiramos nas atrocidades que acontecem no Brasil e no mundo e descarregamos tudo na música hehe.

Rafa: Todo esse cenário que engloba problemas sócio-políticos, a falta de empatia e crueldade humana definitivamente nos inspiram nessa temática patológica que é a proposta do Trachoma.

Quando se reuniram o propósito já era tocar esse tipo de som?

Thales: Sim, porém, no decorrer dos ensaios a banda foi incorporando algumas influencias de um estilo de som que também gostamos bastante, que é o crust/d-beat e hoje podemos dizer que já temos uma sonoridade própria e estamos curtindo pra caralho.

Rafa: Exatamente. Temos como influência muitas coisas além de goregrind, e essa mistura foi rolando naturalmente nos ensaios.

Foto por Marcos Rogério

Como foi gravar esse EP ao vivo?

Thales: Foi brutal e intenso, gravamos tudo em 3 hrs. Toda gravação e produção do EP foi feito no Estúdio Sotão pelo nosso grande irmão Simon Nicolas. Ele conseguiu chegar na sonoridade que queríamos. Esse material será lançado em agosto pela gravadora brasileira Old Grindered Days em mini cdr “3” com arte colorida e caixinha de dvd. Também estamos preparando um pack com o cd e camiseta.

Rafa: Eu particularmente sempre fico com um friozinho na barriga quando vamos gravar, mas acredito que toda a segurança que os caras envolvidos na produção me passaram ajudaram demais no processo de gravação. Foi muito bacana e satisfatório!

Essa gravação vai gerar canções pra outros registros?

Thales: Sobraram algumas músicas dessa gravação e estamos agilizando alguns splits em formate tape. Em breve vamos soltar também esses sons que não saíram no EP nas plataformas digitais.

Como foi escolher as 2 versões do álbum?

Thales: Apesar do avanço da internet e da tecnologia, nós ainda gostamos muito e somos colecionadores de material físico, então decidimos fazer duas versões do álbum, a versão digital e a versão física, pois, assim como nós, tem muitas pessoas nesse meio que gostam de versões físicas dos materiais. A versão digital também é importante para nós, pois, a facilidade de compartilhamento e acesso ajuda muito a divulgar o som da banda.

Foto por Nata Lima 

Quais os próximos anseios da banda?

Thales: Pretendemos em novembro/dezembro entrar em estúdio e gravar material para nosso full album, que estamos negociando com algumas gravadoras da Rússia e Estados Unidos. Também temos fechado Split com nossos brothers do Bolor e Deadcops para 2020.

Rafa: Além dos próximos lançamentos que o Thales destacou, temos em vista um lançamento de um 5way com bandas brasileiras de gore com integrantes mulheres, a produção e organização desse material tá sendo feito pela Mars Martins (Balanopostite, Shit Body Paint, Vasen Kasi) e tantas outras bandas que ela é integrante). Dá-lhe mulherada no barulho!

Considerações finais

Thales: Muito obrigado pelo espaço cedido neste fudido Zine. Gostaríamos de agradecer a todos que nos dão apoio e suporte, comparecem em nossos shows e adquirem nossos materiais. Stay gore!!

Rafa: Queria agradecer ao espaço e parabenizar pelo trampo excelente do Raro Zine. Além disso, agradecer toda agalera que nos apoia e deixar um pedido aqui: mulherada, bora ocupar os espaços e formar mais bandas de som
extremo, haha.

Foto principal por Marcos Rogério

Facebook

Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *