0

A auto-estrada de Swampig!

Cruzamos o oceano, pra falar com uma das novidades do cenário espanhol, Swampig, nos aprofundamos no material que já lançaram , a transição de integrantes e as novidades que devem pintar no próximo disco.

Confere nosso papo!

Como e quando começou a idéia de propor de fazer High Energy Rock , aí na cidade de vcs?

A idéia surgiu no verão de 2017. Álvaro e Diego estavam querendo montar um grupo juntos e esse foi o momento. Que o estilo era High Energy Rock foi algo que saiu de maneira natural quando começamos a ensaiar. Nestas primeiras tentativas fizemos uma versão da Hellacopters (que ainda tocamos ao vivo hoje) e vimos que era um estilo com o qual todos ficamos confortáveis, então decidimos continuar nesse caminho.

https://www.youtube.com/watch?v=tPpjkB_GJ4Y

Porque Swampig?

Swampig é a combinação das palavras swamp (pântano) e pig (porco). Nós acreditamos que a idéia de um porco do pântano define muito bem o que somos musicalmente porque , você pode realmente curtir o rock sem cair na lama.

Quais são as principais influências musicais da banda?

Bem, cada membro do grupo tem suas influências. Mas em geral tudo que cheira a rock, do mais clássico ao mais atual, nós gostamos.

Foto por Rubén Fivvecore 

Como está a Espanha pro Rock n roll Underground?

Estamos em um momento em que há mais bandas do que nunca e com muito nível. Também há muitos espaços onde você pode tocar. O problema é que o público tem dificuldade em ir a shows de grupos que eles não conhecem.

Como as primeiras músicas apareceram?

As primeiras músicas foram idéias que Álvaro teve por um longo tempo para o qual nós apenas construímos entre todos. Então o resto nós temos trazido nossas idéias mais ou menos desenvolvidas.

Como foi esse momento de mudança de membros? E como vcs reagiram após essas transições?

Como sempre, quando há alguma mudança na formação, são momentos complicados, mas aqueles que ainda estavam no grupo e ficamos claros de que não íamos sair. Felizmente nós tivemos a felicidade em encontrar a Afri e com ela agora estamos melhores do que nunca.

Onde vocês procuram referências para criar as canções do grupo ?

Nos influenciamos de tudo ao nosso redor no nosso dia a dia. De coisas que nos causam risos , ao que queremos denunciar. Nós não temos um único caminho quando se trata de escrever letras, já que gostamos de cobrir um amplo espectro do que vivemos.

“Road to swampland” falem sobre ele

É o nosso primeiro álbum, lançado em vinil e gravado em La Chulona, ​​o estúdio que é do nosso guitarrista Álvaro. Nele você encontrará as 10 primeiros faixas que fizemos em apenas 9 meses, desde que o grupo começou em setembro de 2017 e o álbum terminou a gravação em maio de 2018

Como está sendo o trabalho de divulgação do 4×4? ?

É um EP em formato digital que serve de transição entre o antigo e o novo. Nós estávamos tocando como um quarteto por um mês, até que a Afri se juntou ao grupo. Fizemos apenas um show com esta formação em que Payom e Álvaro distribuíram o canções para cantar.Nós gostamos da idéia de deixar esta breve fase , nós decidimos gravar “4×4”. Nele regravamos 4 faixas  do “Road to Swampland” com essa formação.

Foto por João Machado

Recentemente saiu “Malenco” novo single , como surgiu ?

Nosso single “Malenco” nasceu de uma idéia de Saray, nossa baterista, tanto nível musical como no nível do que ela queria que disséssemos nas letras (a perda da humanidade em sociedade de hoje). Tal como acontece com todos as canções , esta idéia trazida por Saray, nós terminamos de moldar todos juntos e nesse caso, o Álvaro foi responsável por fazer a letra.

E há também um vídeo para ele, quem fez isso?

O vídeo foi dirigido pelo nosso amigo Rubén Fivvecore. Nós gravamos em uma tarde no set de Estúdios Westline do nosso amigo Juan Blas, que junto com Lucho Pérez também nos deu um mão durante as filmagens e tudo era como seda. Queríamos algo simples, mas feito com bom gosto e a verdade é que estamos muito felizes com o resultado.

O que você esperam deste novo single ?

Nos ajudou a voltar à ideia inicial de fazer as canções em espanhol, mas que até agora não podíamos fazer. Então, esperamos que a porta se abra pra um segundo álbum no qual todas ou parte das músicas sejam em espanhol.

Vocês conhecem algo sobre a música produzida no Brasil?Deixem uma saudação ou uma mensagem para os brasileiros.

Bem, em termos de rock, aqui na Espanha quase todo mundo conhece ou já ouviu falar do Sepultura. Por outro lado, também gostamos de Black Drawing Chalks e nós temos uma banda amiga em Porto Alegre, Rebel Machine. Espero que possamos cruzar o oceano pra tocar lá , embora por enquanto seja complicado. Mas nós realmente apreciamos o suporte de mídia como Raro Zine e todos que curtem nossa música.

Quais são os planos para o futuro?

Neste momento estamos em tour de apresentação completa de “Road To Swampland” , uma tour que no momento, será estendida até o final deste ano. Em paralelo estamos trabalhando em novas músicas e esperamos poder lançar nosso segundo álbum em 2020.

Foto principal por Rubén Fivvecore 

Facebook

Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *