0

Debaixo da língua : The Gap Year!

The Gap Year , andava sumido por alguns motivos, mas os caras entraram em estúdio e prometem soltar um novo EP, no fim de agosto, confere o papo sobre o material novo e das coisas antecessoras.

Como se deu o pontapé inicial da banda?

A banda se formou em 2014, na cidade de São Paulo, do encontro de dois cariocas e dois paulistanos que tinham influências em comum do punk rock e hardcore dos anos 80, 90 e início dos 2000. Depois da saída do Alex Paes, que foi morar fora do Brasil, e do Diego Jandoza, que hoje toca exclusivamente com a grande Desacato Civil, a guitarra está com o Bruno Mazio. Completam a formação, André Leite (bateria), Rogerio Cunha (baixo) e Filipe Oliveira (guitarra e voz).

Como chegaram na sonoridade desejada?

Cada membro da banda tem influências bem particulares, mas existe um conjunto de bandas que são influências comuns a todos como Descendents, Bouncing Souls, Rancid, Social Distortion entre outras. Como os arranjos são todos feitos em conjunto, acaba que naturalmente chegamos em um ponto em que a sonoridade agrada a todos. Tentamos deixar o mais simples possível para reproduzir no show fielmente o que a galera ouve no CD ou nas plataformas digitais. 

Como foi a produção de Over Some Power Chords?

A produção do EP Over Some Power Chords foi curiosa porque não tínhamos muita grana para fazer a gravação, então optamos por abrir mão da pré e chegar no estúdio com o arranjo final já pronto e (praticamente) irretocável. O engraçado é que, por conta da grana, não gravamos o EP todo em um final de semana ou em uma semana, mas sim faixa por faixa ao logo de mais de seis meses. Over Some Power Chords foi lançado e 2015 e o Daniel de Sá, do Estúdio GR, foi o responsável por fazer a mágica de deixar o EP soando coeso.

Qual foi a recepção pra esse álbum?

A recepção foi a melhor possível, o EP foi coberto por muitos blogs, páginas e sites (daqui e de fora – o inglês facilitou, nesse caso) e, o mais importante, as pessoas curtiram..pelo menos foi que falaram pra gente! Conseguimos fazer muitos shows também, em São Paulo, no interior e no Rio de Janeiro, e isso foi o mais divertido.

Como surgiu o Under Your tongue?

Tínhamos duas músicas que não tivemos tempo de entrarem para o EP anterior, Under Your Tongue e Up To The Next, já estávamos tocando elas ao vivo, as pessoas estavam curtindo e queríamos muito registrar. Então voltamos para o estúdio, gravamos as duas e lançamos Under Your Tongue, em 2016, como um single, com a outra música como “lado b” direto nas plataformas digitais.

Quais os próximos passos?

Ficamos um tempinho sem novos lançamentos e, no último ano, por conta da saída do Alex e as trocas de guitarrista fizemos poucos shows também (foi praticamente um “ano sabático”). Agora com o Bruno, pretendemos retomar a agenda e dia 16/08 já tem show junto com o The Chucks (mais infos aqui: https://www.facebook.com/events/470317407137052/). Além disso, acabamos de gravar o nosso novo EP, vão ser três músicas, sendo a última em um formato que não havíamos testado ainda (vai ser surpresa). A nossa expectativa é que já esteja disponível nas plataformas digitais e aplicativos até o final de agosto.

Considerações finais

Primeiro gostaríamos de agradecer a galera do Rarozine pelo convite e pelo espaço e agradecer a todo mundo que ouviu a gente e colou nos shows nesses últimos anos, fiquem no olho no lançamento, ouçam o novo EP e nos contém o que acharam. Esperamos encontrar todo mundo nos shows por aí. Abs e bjs!

Fotos por Estudio GR

Facebook

Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *