1

Dizzy Wave lança single!

Um papo com Dizzy Wave, fala do seu single , e do projeto de lançamento do seu EP.
 
Como se formou o grupo?
 
O Camurça, Gardel e Lucas Vieira já tiveram uma banda de covers alguns anos atrás. No começo do ano surgiu a ideia de retomarem a banda, mas com uma proposta diferente, totalmente autoral e buscando uma vibe psicodélica. A banda, que teve a entrada de Jeff por intermédio do Gardel, começou a compor e se reunir semanalmente para preparar as composições.
 
Como chegaram ao nome ?
 
Essa foi uma das partes mais sofríveis do processo! Nós tínhamos certeza do que queríamos passar com o nosso nome, que era uma viagem onírica, existencial e subjetiva, mas achar um nome que passasse toda essa vibe foi bastante complicado. A primeira parte foi a aceitação do termo dizzy, que retrata bem uma persona em estado letárgico, essa ideia passa bem o que nós queremos proporcionar pra galera que vai curtir nosso show. O wave significa tanto o mar, que se faz presente em letras nossas, como a ideia de propagar uma uma onda de viagem interior.
 
Como foi trabalhar no single?
 
Foi uma experiência bastante enriquecedora. Nenhum dos 4 tinha experiência com gravações e afins, então foi bastante estimulante produzir em estúdio gravando sua música que havia sendo tocada há meses. Todo o processo foi bem tranquilo, se dando em 4 dias. Aprendemos muitos conceitos que vão auxiliar na produção do EP.
 
 
O que contribui pra composição das faixas?
 
É sempre algo diferente, desde uma reflexão pessoal até um livro… Tem música que foi praticamente desenhada em uma conversa, sem qualquer pretensão, que é o caso da “Anechoic Chamber”, ja prevista para o EP. Também tem uma música que acabou saindo de um poema, a “In the Sea”. Mas sempre espontâneo, nunca foi essa coisa de “ok bora fazer uma música nova agora”, sempre foi algo que se dirigiu naturalmente.
 
Quem criou a arte do single?
 
A arte foi criada pelo Gabriel Camurça, o vocalista e guitarrista base da Dizzy. Como a música é contextualizada em uma “viagem na praia”, as texturas buscam demonstrar a fluidez dos arranjos melódicos e o gentil toque do vento, enquanto o círculo laranja representa o sol sobre nossas cabeças.
 
Como surgiu a parceria com a Nuvem produções?
 
Estávamos buscando um selo que, além da qualidade de produção, tivesse experiência no nosso estilo musical, uma produção mais voltada pra música alternativa. Com o tempo, depois de várias pesquisas e indicações, decidimos produzir com a Nuvem, e não poderíamos estar mais satisfeitos com o os resultados até agora.
 
 
O EP sai em outubro?
 
Já estamos trabalhando na produção. A expectativa é que em outubro já esteja disponível em todas as plataformas de streaming.
 
O que se pode esperar dele?
 
Um trabalho bem sinérgico. Nós estamos querendo passar um pouco das nossas experiências de vida e também contar um pouco como foi nosso contato com o rock psicodélico. Certamente vai ser um trabalho que vai proporcionar boas sensações e percepções pra quem ouvir.
 
Quais os próximos passos?
 
O lançamento do EP é nosso próximo passo. Além disso já estamos vendo ideias para o lançamento do vídeo clipe ainda para esse ano. Apesar de estarmos lançando mais material, temos músicas a serem trabalhadas e sempre estamos pensando em mais. A nossa ideia é trabalhar com lançamentos de EPs. Ademais já estamos negociando shows pela capital para rodar com nosso som por aí.
 
Considerações finais
 
É isso, somos a Dizzy Wave! Dá uma conferida no nosso som, estamos disponíveis em todas as plataformas de streaming e no YouTube, nos siga no Instagram para acompanhar nossos lançamentos!
 
Fotos por Larissa Brena, do Melodia Fotográfica (instagram: @melodiafotografica).
 

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *